RSS

Arquivo mensal: maio 2012

Organização Inteligente da RO do SC/IPB

        

Temos muito que aprender com igrejas presbiterianas ao derredor do mundo. A grande maioria delas não têm comissões de expediente funcionando durante o período da Reunião de sua Assembléia Geral (SC).

Comissões Permanentes funcionam durante o ano e enviam seus relatórios ao Secretário Executivo, relatórios estes que são levados diretamente ao plenário do Supremo Concílio  para votação final. Com isto ganha-se muito tempo nas reuniões gerais da igreja.

O sistema iCalvinus, fundamentado no Regimento Interno do SC/IPB, permite este procedimento.

O sistema democrático utilizado nas reuniões do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil, especialmente no que se refere a eleições para os cargos da administração geral da igreja, ocupam um tempo desproporcional, impedindo que assuntos da maior importância para a vida de denominação sejam discutidos. Recebemos mais de seiscentas indicações através dos concílios da igreja para o preenchimento das duzentas e vinte vagas que compõem a administração geral. Estes nomes foram baixados a Comissões de Expediente e o relatório veio preenchendo as vagas existentes. Mesmo assim, o plenário do SC/IPB decidiu apresentar para cada uma das vagas quantidade inumerável de outros nomes. Vaga por vaga, nome por nome foram votados. Por irônico que seja 98% dos nomes apresentados pela Comissão de Expediente foram aprovados. O tempo gasto é simplesmente desproporcional, tendo em vista a quantidade de outros temas que precisam ser tratados pela nossa Assembléia Geral. Esta falta de proporção do uso do tempo merece ser revista e, em consenso, criar-se normas para que se mantenha o espírito democrático, contudo, com a organização que impõe uma reunião de tal magnitude.

O uso do tempo para as Representações Estrangeiras deve ser limitado, como fazem, praticamente, todas as denominações mundo a fora.

O sistema de votação das matérias precisa utilizar recursos eletrônicos, que hoje estão disponíveis e que estão sendo apresentados por autorização da Comissão Executiva do SC/IPB, para uso na próxima reunião de 2014.

Participe desta discussão e apresente sugestões criativas para o funcionamento mais inteligente de nossas reuniões.

 
3 Comentários

Publicado por em 25 maio, 2012 em Sem categoria

 

Comentando as Decisões Conciliares

 
6 Comentários

Publicado por em 25 maio, 2012 em Sem categoria

 

Missões Mundiais – Desafios e Perigos

Comente sobre o assunto…

 
Deixe um comentário

Publicado por em 25 maio, 2012 em Sem categoria

 

A influência do Feminismo na Teologia e Vida

Comente sobre o assunto…

 
Deixe um comentário

Publicado por em 25 maio, 2012 em Sem categoria

 

Itinerância Pastoral na IPB

Qual a razão da elevada itinerância pastoral em nossa IPB?

Pastores que, em média, passam somente dois anos em cada igreja.

 
5 Comentários

Publicado por em 25 maio, 2012 em Sem categoria

 

Os presbitérios da IPB

O quorum mínimo de funcionamento de um presbitério é 4 igrejas e 4 pastores. Evidentemente, o que estava na mente do legislador é que este é o número mínimo para funcionamento dos concílios presbiteriais. Para os sínodos o número mínimo é 3 presbitérios. Este é evidentemente o mínimo.

Presbitérios estão se multiplicando, sem que haja um crescimento efetivo dos membros da Igreja Presbiteriana do Brasil, que justifique estas divisões.

Igrejas presbiterianas ao derredor do mundo possuem grandes presbitérios, influentes e com recursos para que plantem novas igrejas, exerçam seu papel na ação social, sem depender de Juntas ou Planos, extra conciliares, que servem de “muletas” dada a insuficiência e fragilidade dos concílios presbiteriais.

Presbitérios já têm proposto emendas constitucionais que aumentem o quorum mínimo de funcionamento dos concílios presbiteriais e sinodais.

O que você pensa disto?

 
13 Comentários

Publicado por em 25 maio, 2012 em Sem categoria